ESTUDO DE CASO: DESPERDÍCIO DE ÁGUA, NO USO DO DESTILADOR DO LABORATÓRIO DE APOIO DA UNESC

João Vítor Freitas Cerqueira César, André da Silva Costa, Marcos Junior Faccin

Resumo


O objetivo do presente trabalho é relatar o desperdício de água, que o uso do destilador do laboratório de apoio realiza, e mostrar uma solução para este problema, a canalização desta água até a caixa d’água da UNESC, afim de reusa-la para fins não potáveis. Para verificar se a mesma pode ou não ser reutilizada, a submetemos a uma análise físico-química e microbiológica, seguindo o Manual Prático de Análise de Água (2013). Os valores dos parâmetros analisados foram 6,85 para pH, 35,1ºC para Temperatura, 241uS para Condutividade, 124,96mg/L para CO2, 61,2mg/L para Alcalinidade, 752,2592mg/LCaCO3 ­ para Dureza Total, ausência de Coliformes Totais e Fecais em 100 ml à uma concentração de 100, 10-2, e 10-4 de água bruta. Além destas análises, realizamos análises volumétrica e econômicas. Os valores encontrados foram, 0,084817642L/s para a vazão desperdiçada, 26,62086512 M3/mês, para o volume da água desperdiçado, 665,521628 L/L para a razão volume desperdiçado por volume consumido, R$10240,251 para o gasto anual com água, R$8399,08 gasto anual com água, caso esta fosse reaproveitada, e R$141,3248487 é a economia mensal que a UNESC terá por mês, se reaproveitar a água do destilador.

PALAVRAS-CHAVE: Destilador, Desperdício, Reuso.


Palavras-chave


Destilador, Desperdício e Reuso.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Fundação Nacional de Saúde. Manual prático de análise de água / Fundação Nacional de Saúde – 4. ed. – Brasília: Funasa, 2013.

BRASIL. Conselho Nacional do Meio Ambiente. Resolução nº 357, de 17 de março de 2005. Dispõe sobre a classificação dos corpos de água e diretrizes ambientais para o seu enquadramento, bem como estabelece as condições e padrões de lançamento de efluentes, e dá outras providências, Brasília, 2005.

APHA, 2012. Standard Methods For The Examination Of Water And Wastewater, 22nd Ed.: American Public Health Association, American Water Works Association, Water Environment Federation. Washington, DC.

BRAGA ET AL. Introdução à engenharia ambiental – 2º ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2005.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.