ESTUDO DA SOROPREVALÊNCIA DE DOENÇAS INFECCIOSAS EM DOADORES DO BANCO DE SANGUE DO MUNICIPIO DE CACOAL, RONDÔNIA.

Doely Assunção Loubach, Naiara Pereira Oliveira, Cássio Antonio Lanfredi

Resumo


Segundo o Boletim epidemiológico do Ministério da Saúde (2015), vários estudos no Brasil que envolveram doadores de sangue mostraram que existe uma importante prevalência de patologias que podem ser transmitidas pelo sangue, principalmente em regiões específicas como a região Norte. Para Costa (2010), desde que o governo brasileiro se voltou para a organização dos planos de intervenção sanitária na Amazônia, essa área tem gerado grande preocupação social no Brasil. As condições socioeconômicas e o clima tropical úmido favorecem a proliferação de vetores de diversas doenças infecciosas na região. Para tanto, conforme relata Borges (2010), a obrigatoriedade dos bancos de sangue em realizar testes sorológicos para detecção dessas doenças, trouxe inúmeros benefícios aos doadores e receptores de sangue e hemoderivados. Assim, a finalidade do presente estudo está em realizar um rastreamento sorológico para detectar a prevalência das doenças infecciosas em doadores de sangue, sendo elas: doença de chagas, malária, hepatite B e C, sífilis, HIV e HTLV, no município de Cacoal, RO, relacionando com as variáveis: gênero e idade dos doadores, para que as informações colhidas adquiram uma importância epidemiológica à população em geral. Objetivo: Analisar a soroprevalência de doenças infecciosas em doadores de sangue na Fundação de Hematologia e Hemoterapia do Estado de Rondônia (FHEMERON), unidade Cacoal/RO, no período de 21/12/2013 a 21/06/2016.

Palavras-chave


Banco de sangue; Doenças infecciosas; Triagem sorológica.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.