Efeito da ingestão da polpa de jerivá sobre frações lipídicas em ratos

Andressa Boscato Silva de Almeida, Vanessa Pires de OLIVEIRA, Fernanda Rosan Fortunato Seixas

Resumo


A região Amazônia apresenta uma grande diversidade de espécies frutíferas tropicais nativas/cultivadas e exóticas que oferecem grande potencial nutricional e de benefícios à saúde. No entanto, algumas espécies que podem ser fontes de macro e micronutrientes ainda são pouco consumidas e estudadas.  Entre estas, encontra-se uma espécie de palmeira amplamente distribuída no território brasileiro e de alta produtividade de frutos conhecidos como jerivá (Syagrus romanzoffiana), fruto carnoso, podendo ser amarelo ou alaranjado, de formato globoso, polpa fibrosa, suculenta e doce destacando a presença de compostos com propriedades bioativas que apresentam potencial de promoção da saúde, contribuindo na prevenção de risco de doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs). Tendo em vista a preocupação no âmbito da saúde pública em encontrar fontes alternativas para a redução das DCNTs, esse trabalho objetivou estudar o efeito do consumo da polpa e casca do jerivá sobre as frações lipídicas do sangue de ratos. A polpa foi procedente da cidade de Cacoal, Rondônia. Nos ensaios biológicos foram utilizados 10 ratos machos Wistar albinos, adultos, que foram pesados diaramente e receberam doses de água e ração padronizada (grupo controle) e de 0,2 gramas de polpa/100 g de massa corpórea (grupo experimental) durante 15 dias. Após este período foi realizada a determinação dos níveis séricos de colesterol total, lipoproteína de alta densidade (HDL), lipoproteína de baixa densidade (LDL), lipoproteínas de muito baixa densidade (VLDL) e triacilgliceróis (TAG). A comparação das médias foi realizada pela análise de variância unidimensional seguida do teste de Tukey adotando-se nível de significância de 5% (p < 0,05). Não houve diferença significativa nos níveis séricos de colesterol total, HDL, VLDL, TAG e peso corpóreo dos animais que ingeriram a polpa do fruto de jerivá, no entanto um aumento marginal de colesterol total e triglicérides nos animais do grupo experimental foi observado. Este fato pode ser explicado pelo alto teor lipídico e glicídico da polpa de jerivá. Portanto, apesar de apresentar benefícios nutricionais o jerivá deve ser ingerido com cautela principalmente por desregular o metabolismo lipídico.


Palavras-chave


Syagrus romanzoffiana, benefícios, ensaio biológico

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.