Avaliação do desenvolvimento motor de 12 crianças em atividades referentes à Bateria Psicomotora

Ricardo Alexandre Aneas Botta, Marília Santos Lenci

Resumo


  A princípio, a psicomotricidade era compreendida apenas como uma concepção neurofisiológica, baseada na neuropsiquiatria infantil, tornando o conceito superficial, deixando de elucidar conceitos adjacentes importantes para este estudo (FÁVERO; CALSA, 2003).

A Psicomotricidade estreita-se com o processo de aprendizagem, principalmente na infância, em que esta envolve questões motoras, cognitivas e emocionais. Em 1925 o médico psicólogo Henri Wallon fez importantes apontamentos para a psicomotricidade, através da sua análise sobre os estágios e os transtornos do desenvolvimento mental e motor da criança, demonstrou em suas pesquisas que é possível relacionar o movimento ao afeto, à emoção, ao meio ambiente a aos hábitos do indivíduo. Segundo Wallon, o movimento é a única forma de expressão e o primeiro instrumento do psiquismo. Este estudioso foi o mais importante teórico a colaborar para o nascimento reeducação psicomotora (OLIVEIRA; BAGAGI, 2009).

Decomposto em sete fatores que são subdivididos, a Bateria Psicomotora de Fonseca avalia e identifica possíveis dificuldades, permitindo a intervenção para melhorar estes através de educação e/ou reeducação psicomotora, propiciando a criança uma melhor vivência, aprendizagem em todos os aspectos, seja cognitivo, motor e emocional, provendo uma melhor qualidade de vida e desenvolvimento (SARMENTO; BRAGA; MARTINS; ALMEIDA, 2008).

Sendo assim, o objetivo desta pesquisa foi o de avaliar o desenvolvimento psicomotor de 12 crianças em atividades referentes à Bateria Psicomotora elaborada por Fonseca (1995), que envolva seu corpo, sua tonicidade, coordenação, equilíbrio, a fim de investigar os domínios e lacunas presentes no repertório do mesmo.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.