A PERCEPÇÃO QUE OS ACADÊMICOS DOS CURSOS DE PSICOLOGIA, TÊM A RESPEITO DO PAPEL DO PSICÓLOGO EM TURMA DO 1° ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL COM HABILIDADES SOCIAIS (HS)

Ricardo Alexandre Aneas Botta, Jefersson Barbosa Henrique S. Barbosa, Raphaela Santos Tays Fernandes Santos

Resumo


 Quando os estudos se iniciaram a respeito de habilidade sociais houve um desperto com relação à infância, onde há uma necessidade de ser compreendido e desenvolvido a aprendizagem e habilidade para formação de um adulto com interesses e desenvoltura interpessoal. Há evidências de que se a criança desenvolver um amplo repertório de comportamentos sociais terá mais probabilidade de estabelecer, futuramente, relações sociais mais saudáveis e com menor risco de rejeição por seus pares. Além desse fato, estudos sugerem que o desenvolvimento de habilidades sociais na infância possam se constituir em um fator de proteção contra a ocorrência de dificuldades de aprendizagem e de comportamentos antissociais. O conceito de infância como “fase de preparação para vida adulta” foi, há muito tempo, superado na Psicologia. Isso não invalida ignorar os desdobramentos futuros das condições que ocorrem, mas, simplesmente, reconhecer que, independente disso, o mundo adulto tem o compromisso de garantir que a criança seja protegida e feliz, no momento presente.Diante do que foi exposto, o objetivo geral desta pesquisa a campo visa compreender como se da o manejo do desenvolvimento das habilidades sociais com inicio na infância. Assim, fará um levantamento cognitivo dos profissionais com foco nos alunos com faixa etária de 6 a 8 anos de idade a fim de identificar o nível de instrução a certa do desenvolvimento interpessoal. Mostrar através de estudos a importância do estimulo e observância que trás ao adulto que serão no futuro. Levar a orientação e conhecimento para adaptação das passagens de cada fase.

Sabe-se que o segundo maior grupo social no qual a criança ingressa geralmente é a escola. É na escola que a criança entra em contato com outras crianças da mesma idade e aprofunda habilidades e conhecimentos, tais como empatia, comportamentos morais, capacidade de seguir regras, papéis, solução de problemas, comunicação, entre outros, de tal forma que este ambiente contribui significativamente para o desempenho social futuro da criança. Estes relacionamentos entre pares são importantes para os desenvolvimentos dos adequado funcionamentos interpessoais e proporciona oportunidades únicas para a aprendizagem de habilidades específicas que não ocorrem de outra maneira nem em outros momentos. Falhas nesse desenvolvimento, não corrigidas a tempo, tornam-se obstáculos para a interação social produtiva; daí a importância da precoce identificação de problemas, e principalmente de adoção de medidas preventivas. Somando-se a isso, faz-se necessário um maior esclarecimento e orientação de pais e professores com relação à importância das habilidades sociais para a vida de seus filhos e alunos.

 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.