Oficinas Cognitivo-Comportamentais para manejo de estresse de pacientes com câncer em Cacoal

Ricardo Alexandre Aneas Botta, Cleide Dos Santos Picolominis, Cleide Teixeira da Silva Andrade, Jakelline Bernaldo Pacheco, Vaneska Lara Silva, Elismara Dos Santos

Resumo


O câncer é uma doença que traz indagações para a pessoa que passa por essa experiência e transtornos dos mais variados, podendo gerar estresse que é inevitável e faz parte da vida humana (FERREIRA,1996).. Para manejar o estresse há diferentes formas de adaptação a uma situação. MORAES e PERICHE (2003) O sucesso desse manejo vai depender das estratégias de coping (enfrentamento), definido como um processo utilizado para controlar as demandas da relação indivíduo-ambiente que serão elaboradas pelo indivíduo (LOCETTI e SIMONETTI (2005). Numa perspectiva cognitivo-comportamental, os fatores de estresse são interpretados como uma interação indivíduo e ambiente, onde o impacto dessa interação é mediado pela avaliação cognitiva de cada evento estressor, ou seja, cada pessoa usa avaliação cognitiva de acordo com seus recursos psicológicos, culturais e sociais. Diante o objetivo do projeto foi o de oferecer oficinas oferecendo formas cognitivas e comportamentais de enfrentamento de estresse a serem utilizadas, diante da doença e do tratamento, focadas tanto na emoção como no  foco sobre o problema. Foram aplicadas 10 oficinas com 20 pacientes , com idade entre 20 e 50 anos internados  na Casa de Apoio Amor Fraterno, em Cacoal-RO. Em relação às atividades propostas houve o aumento da auto-estima; aumento de habilidades sociais; estratégias de enfrentamento como auto- cuidado; melhora na auto-imagem e diminuição de ansiedade. Na percepção da Direção foram, considerou que a qualidade do trabalho e conhecimento técnico da equipe foram eficientes propiciando aos pacientes um adequado suporte de enfrentamento sendo colocadas diante de dados da realidade e as vivências de cada um com os diversos problemas a serem enfrentados.


Palavras-chave


estratégias de coping, estresse, oncologia

Texto completo:

PDF

Referências


FERREIRA, Noeli Marchioro Liston Andrade. O câncer e o doente oncológico segundo a visão dos enfermeiros. Rev Bras Cancerol; 42(3): 161- 70. 1996.

LIPP, M. E. N. Estresse emocional: a contribuição de estressores internos e externos. Rev. Psiq. Clín., v. 28 (6): 347-349, 2001.

LORENCETTI, Ariane ; SIMONETTI, Janete Pessuto. As estratégias de enfrentamento de pacientes durante o tratamento de radioterapia. Rev Latino-am Enfermagem.novembro-dezembro; 13(6):944-50.2005

MORAES, Ligia Oliveira de ; PENICHE Aparecida de Cássia Giani . Ansiedade e mecanismos de coping utilizados por pacientes cirúrgicos ambulatoriais. Rev Esc Enferm USP; 37(3):54-62. 2003.

SILVA, G. Processo de enfrentamento no período pós-tratamento do câncer de mama. 2005. Dissertação de Mestrado – Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. 2005.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.